Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Alberto Gonzales e seu livro “Lugar de médico é na cozinha” de alimentação viva

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

Eduardo Chauvet: Lugar de médico é na cozinha. Pelo menos essa é a história do Dr. Alberto Gonzales, autor do livro. Como é esse seu trabalho? O que se propõe? Alimentação viva, uma alternativa diferente para que as pessoas possam ter um pouquinho menos de doença e um pouquinho mais de saúde?

Alberto: É, na verdade o enfoque de “Lugar de médico é na cozinha” aborda a possibilidade de que nós possamos levar saúde pra dentro dos lares de brasileiros de qualquer nível de renda através de ensino culinário de como aproveitar a alimentação funcional, a alimentação originária da natureza, os alimentos orgânicos, como fazer o plantio dessas espécies ao redor de casa, de forma simples para que nós possamos obter uma saúde mais permanente e menos dependente do sistema de saúde, que já está bastante saturado.

Existe a necessidade de uma mudança cultural. A terra é tratada como um produto industrial. O alimento é industrializado. As pessoas estão comendo muito amido, muito açúcar, muita gordura hidrogenada, carnes processadas, muitos conservantes, e os agrotóxicos. Então quando a pessoa consegue livrar desse tipo de alimentos já é um grande avanço na melhoria da saúde da população como um todo. Mas para que isso ocorra é necessário uma mudança cultural. Culinária é cultura. Culinária é tradição. Então alguns vícios alimentares podem vir por tradição alimentar.

Eu procuro conduzir esses conhecimentos usando de todos os mecanismos que eu tenha pra democratizar o conhecimento científico, pra deixar o conhecimento científico ao alcance de todos. Esse é o grande milagre que está acontecendo no trabalho de Osasco, que eu ensino microcirculação, enzimas digestivas pra população simples e eles agradecem, se sentem motivados pra realizar isso dentro de casa. Essa é a mudança cultural.

Eduardo: É uma mudança cultural baseada na alimentação viva. Como você definiria pra gente esse conceito?

Alberto: Ela está presente dentro do Gênesis, né? “Eis que vos dou todas as frutas e as sementes e todos os verdes que vicejam sobre a terra para que sirva de alimento”. O que quer dizer isso? Já no Gênesis existe uma clara noção de que o alimento que cresce sobre a terra é o alimento desenvolvido pela consciência superior para a humanidade na superfície do planeta. Então na verdade o alimento vivo é o alimento humano. É o verdadeiro alimento do homem. O alimento vivo nos permite resgatar o nosso sistema metabólico original, fundamental, reativa genes que são genes da longevidade também. E com isso você tem a recuperação do diabetes, de depressão, você tem a recuperação de dislipidemias, de doenças reumáticas, de doenças inflamatórias em geral. O homem está em conflito com seu próprio alimento. E o alimento vivo é o fim desse conflito.

Qual é o grande mistério embutido no alimento vivo? São as enzimas presentes no alimento natural, são os antioxidantes presentes no alimento natural, a ausência de açúcar, de amido e de produtos degenerativos… nós temos os emulsificantes, temos os acidulantes, todos os elementos de culinária presentes na natureza.

Não há quem não goste do alimento vivo. Essa é a verdade.

Junho de 2010