Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Arnaldo Antunes e a parceria com Carlinhos Brown no álbum Paradeiro

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

“Eu sempre trabalhei com muitos músicos diferentes, acabo tendo muitos parceiros diferentes. Gosto de trabalhar em parceria. Esse disco ‘Paradeiro’ tem parcerias com muita gente e tem a produção do Carlinhos Brown. Eu, na verdade, sou parceiro do Brown há muito anos. Já tínhamos tido umas experiências de estúdio na época que eu gravei o disco ‘O Silêncio’ em que ele tocou em algumas faixas. Eu na verdade cheguei no estúdio com as canções bem virgens, bem cruas, só com as canções no violão… diferente até do que os outros discos. Os outros discos geralmente eu já fazia uma pré-produção, chegava no estúdio pra gravar com os arranjos pré definidos. E dessa vez não, eu quis que tivesse a presença do Brown desde a concepção dos arranjos, desde o começo de pensar a sonoridade do disco.
E teve uma mistura de músicos de São Paulo com músicos da Bahia. Músicos de São Paulo que já trabalham comigo há mais tempo que eu levei pra gravarem comigo na Bahia. E os músicos de lá com os quais eu nunca tinha trabalhado e entraram no projeto através da presença do Brown.
Acho que é um disco que tem uma sonoridade muito original devido a essa mistura toda. Quando você fica satisfeito com o resultado de uma coisa que você componha, isso é muito recompensador. Eu acho que o que eu mais gosto mesmo, na verdade, é fazer show a sensação de estar fazendo show em cima do palco, contato direto com o público, a energia que rola… é uma coisa muito intensa. Eu sinto muita falta quando fico um tempo sem fazer show.. eu já começo a subir pelas paredes, a ficar nervoso e tal.
Às vezes eu penso que eu faço disco só pra poder fazer show. Esse corpo a corpo com o público e a energia que rola, ver as pessoas cantando junto, dançando.. aquilo é muito bom.”
Outubro de 2002