Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

As incríveis similaridades entre o antigo Egito de Akhenaton e Brasília de JK

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

Roger Paranhos: Akhenaton, assim como Juscelino, levou a capital do Egito para o centro do país. Ele a construiu em 4 anos, assim como JK. Ele morreu 16 anos após a sua fundação, assim como JK também. Então, são muitas similaridades. Os dois eram extremamente progressistas, visavam o futuro. Akhenaton tentou fazer uma revolução não só na espiritualidade mas também na arte. A arte egípcia passou mais de 1.000 anos sendo feita da mesma forma, enaltecendo os faraós como se fossem fortes, belos e bonitos e na verdade não eram.”

“A fundação de Brasília em 21 de abril de 1960 não significou apenas a construção de mais uma cidade planejada. Entenda as semelhanças entre Brasília e o antigo Egito e por quê Juscelino Kubitschek pode ser considerado um faraó do século XX. O ex-presidente JK afirmou certa vez: “Levado pela admiração que tinha por esse autocrata visionário cuja existência quase lendária eu surpreendera através de minhas leituras em Diamantina, aproveitei minha estadia no Egito para fazer uma visita até o local onde existira Tel-El-Amarna. Hoje, tanto tempo decorrido, pergunto-me, às vezes, se essa admiração por Akhenaton, surgida na mocidade, não constituiu a chama distante e, de certo modo, romântica, que acendeu e alimentou o meu ideal realizado na maturidade de construir no Planalto Central, Brasília, a nova capital do Brasil”. Palavras de Juscelino Kubitschek.

Segundo a egiptóloga Iara Kern, autora do livro Brasília Secreta, tudo em Brasília possui um significado oculto, a começar pela própria planta da cidade que remete à representação da deusa Ísis Alada, a mais amada de todas as divindades femininas do Egito. Agora, observe como os cartões postais da cidade remontam às paisagens do antigo Egito.

CEB: o consumidor de energia elétrica pode se espantar ao descobrir que o edifício de 61 metros de altura em forma de pirâmide traz em sua estrutura profundas semelhanças com a pirâmide egípcia Saqqara, a mais antiga do mundo. Talhada em pedra, também tem 61 metros a partir do chão.

Catedral: logo na entrada o visitante é recepcionado por 4 santos de bronze que estão dispostos na frente da atração turística, respeitando a concepção dos templos egípcios com estátuas de deuses dispostos a sua entrada. Este monumento também é sustentado por 16 arcos de concreto armado, número que corresponde ao valor da carta templo no tarot e na cabala hebraica, reforçando a teoria de que a obra foi concebida dentro da simbologia do Egito antigo.

Congresso Nacional: Todos os anos, no aniversário de Brasília, o sol nasce exatamente entre os dois edifícios mostrando um exato alinhamento astronômico calculado minuciosamente, assim como acontecia no antigo Egito, o alinhamento com o sol e as estrelas era essencial em todas as construções. Além disso seria a sua semelhança com o templo mortuário da rainha Hatshepsut com sua rampa e colunas frontais mera coincidência?

Templo da Boa Vontade: Quem for até a obra terá a oportunidade de observar que a estrutura da nave é completamente subterrânea, em semelhança com os templos do antigo Egito e tem a forma de uma pirâmide de 7 faces com um cristal puro encaixado no ápice.

Teatro Nacional: A arquitetura do Teatro Nacional idealizada por Niemeyer mostra com clareza as formas de uma pirâmide.

Memorial JK: Para fechar com chave de ouro, as grandes semelhanças entre Brasília de JK e o antigo Egito de Akhenaton, até mesmo uma pirâmide mortuária foi construída para acolher seus restos mortais. Seu túmulo, na mais pura tradição faraônica, fica acima do solo, inteiramente talhado em pedra.

Por essas e tantas outras semelhanças, há quem diga que JK e Brasília vieram nos dias atuais para consolidar o que Akhenaton e Akhetaton não puderam fazer em sua época. Mais informações no livro Brasília Secreta.”

Eduardo Chauvet: Você tem o livro “Akhenaton – A Revolução Espiritual do Egito.”

Roger: Realmente é uma revolução espiritual do antigo Egito. (…)

Março de 2010