Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Baden Powell em um dos seus últimos shows. Exclusivo!

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

“Baden Powell apresentou-se pela primeira vez, em público, com apenas nove anos no programa “Papel Carbono”, de Renato Murce, ganhando o prêmio de melhor violão solo. Foi então contratado para integrar o elenco da Rádio Nacional. Aos 18 anos, era o instrumentista do trio do pianista Ed Lincoln, tocando jazz na boate ‘Plaza’ de Copacabana.

No início da década de ’60, Baden Powell encontra um de seus principais parceiros: Vinícius de Moraes. Compuseram vários sucessos dando início a uma nova fase na história da música brasileira.
Foi na década de ’60, que Baden Powell iniciou suas viagens à Europa. Em Paris, apresentou-se no Olympia. De volta ao Rio de Janeiro, Baden compõe os inesquecíveis clássicos com seu maior parceiro, Vinícius de Moraes, “Formosa” e “Berimbau”.

Na Europa, Baden Powell gravou mais de 40 discos.
Corria o ano de 1966 quando Baden vê seu “Samba de Benção” incluído no filme francês “Um homem, uma mulher” do diretor Claude Lelouch. Na Europa, Baden gravou discos que bateram recorde de venda. Em 1967, recebeu o seu primeiro disco de ouro em Paris, época em que Vinícius de Moraes, em carta a Tom Jobim, escreve: “O Baden, definitivamente, conquistou a Europa”.

Baden Powel gravou mais de 70 discos com mais de 600 músicas compostas ao longo de sua carreira.
Nos Estados Unidos, Baden Powell se apresentou com Stan Getz de quem tornou-se grande amigo. Na década de ’70, entra no mercado fonográfico japonês. Além de ter gravado inúmeros discos no Japão, todo ano realiza turnê no país do sol nascente, onde é recebido com todas as honras.”

Junho de 2000 em show realizado no Restaurante Feitiço Mineiro em Brasília