Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Beatles em Um Tributo Brasileiro com frevo, baião, choro, bossa nova, samba…

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

Nelson Faria, violão: O José Namem aos poucos foi introduzindo nos shows dele algumas músicas dos Beatles com uma leitura nova. Então ele já tinha alguns arranjos. Uma vez eu fiz um show com ele aqui em Brasília e um irmão meu viu o show e falou: “por que vocês não fazem um show exclusivamente com músicas dos Beatles?” Aquilo ficou na cabeça. Um dia o Zé me ligou e falou: “Nelson, vamos fazer aquela ideia? ”

José Namem, piano: Só que nós usamos ritmos brasileiros. Tem marcha, rancho, frevo, baião, choro, bossa nova, samba e com essa linguagem harmônica jazzística.

Nelson Faria: Aí eu peguei alguns arranjos para fazer, ele fez outros, outros a gente fez juntos e acabou saindo esse CD que veio com o nome de “Beatles Um Tributo Brasileiro”. Esse CD está sendo lançado por um selo independente que é o Solo Music e que está tratando da distribuição. No momento existe um site na internet: josenamem.com.br.

A gente tem as melodias dos Beatles como uma estrutura do arranjo mas a gente viaja em cima daquilo com muita liberdade de criação. A gente achou que fazer as músicas dos Beatles com os mesmos arranjos que eles faziam na época e gravar um CD não teria muito sentido. Então a gente preferiu essa releitura a fazer uma cópia idêntica a original.

José Namem: Muita gente me pergunta: “mas por que uma homenagem aos Beatles 30 anos depois?” Porque as melodias são lindas e porque eles encarnaram um sentimento de uma época, uma postura de questionamento que foi muito importante pra toda uma geração no mundo inteiro. Então essa mensagem é importante. E nesse show, além de homenagear os Beatles, a gente homenageia também uma coisa que é fundamental que veio com tudo isso: que é esse conceito da liberdade de criar, de absorver, de estar aberto para as coisas todas mas de devolver aquilo com seu próprio enfoque e baseado na nossa própria cultura que é tão rica e tão bonita.

Junho de 2000