Carlos Maltz, ex-baterista dos Engenheiros do Hawaii fala sobre astrologia

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

“Astrologia é uma ciência antiga, a gente tem vestígios de 5 a 6 mil anos de idade. Pode ser que tenha muito mais do que isso. As ruínas mais antigas têm de 5 a 6 mil anos de idade. Ela estuda a relação que existe entre as coisas que acontecem no céu e as coisas que acontecem na terra. Não necessariamente quer dizer que as coisas que acontecem no céu influenciam as coisas que acontecem na terra. O que ela estuda é a relação entre as coisas. Podemos dizer que ela é uma parente próxima da física quântica relativista.

A astrologia psicológica já é uma versão mais moderna, mais contemporânea. Nasceu no século XX principalmente nos Estados Unidos e na Inglaterra pessoas que vem de uma linha da psicologia chamada psicologia junguiana profunda que estuda o inconsciente, então estuda a nossa relação com as coisas misteriosas, as coisas que existem em nós e que ainda são mistério.

Nunca pensei em ser profissional disso. Eu era músico, tocava nos Engenheiros do Hawaii, e estudava isso para me conhecer. Uma vez me perguntaram qual a relação entre as duas, o que tem a ver astrologia com a música. São duas profissões, duas maneiras de se compreender a vida que exigem um raciocínio matemático, lógico, racional, cartesiano e também a intuição. Então eu acho fascinante por causa disso. Essa junção desses dois universos que aparentemente são tão separados.

Eu não gosto dessa coisa de especialista. Especialista no dedão do pé. Só faz cirurgia da unha do mindinho do dedo esquerdo. Eu acho que isso aí é uma praga que assolou a humanidade e está nos trazendo muito prejuízo. Eu sou um camarada antigo. Eu gosto de ver a coisa toda. Eu sou do tempo que o cara que estudava astrologia também estudava música, matemática, filosofia, religião. Eu sou dessa época.

As vezes as pessoas me dizem assim: “você acredita em astrologia?” Não. Eu não acredito em astrologia. Eu estudo astrologia. Não precisa você acreditar em astrologia. Acreditar que o Gama vai ser campeão brasileiro, esse tipo de coisa sim. Mas astrologia você não precisa acreditar, basta você conhecer a astrologia. Um astrólogo não é um camarada que vai decidir se você vai morrer, se vai casar, se não vai casar. Não é esse tipo de coisa. Algumas pessoas começam a estudar astrologia e ficam um pouco impressionadas demais com a quantidade de informação que aquilo traz e extrapolam um pouco. Então o astrólogo não é um cara que tem esse poder todo não. O astrólogo é um cara que pode falar de campos de probabilidade, pode falar de tendências, pode falar de vocações. Mas dizer o que vai acontecer? O futuro a Deus pertence.”

Agosto de 2005