Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Cia de Dança Cena 11 e o corpo como instrumento para falar

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

“A companhia surgiu em 93 com o intuito de criar uma companhia profissional de dança contemporânea em Florianópolis que já era um grande desafio pra nós. E a gente começou devagar, aos poucos. Em 95, eu fui indicado ao prêmio Mambembe de Dança que é um prêmio nacional. A crítica nacional começa a se preocupar, existe alguma coisa de dança que surgiu em Florianópolis, que não tinha tradição nenhuma. A partir daí, a gente percebeu que o que a gente estava fazendo estava reverberando entre os lugares. E isso estruturou para que a gente pudesse sair mostrando o trabalho pelo Brasil. Com o passar dos anos, a investigação foi ficando mais madura e a gente foi criando uma assinatura que é a cara do cena 11.

O projeto SKR surgiu em 2002 com a função da gente poder expor a nossa pesquisa, tanto tecnológica quanto a criativa em dança para nós mesmo e para as pessoas, num formato que até então a gente não tinha experimentado. Com a ideia de juntar informação, mostrar nossa pesquisa do robô, por exemplo, a nossa relação com os objetos, a nossa pesquisa tecnológica de micro câmera e a questão do robô por controle remoto em função de uma pesquisa sobre comportamento para chegar no espetáculo. A gente trabalha o corpo com essa ideia de objeto, com a ideia de que o que interessa pra gente é a modificação que acontece no corpo quando algum estímulo externo provoca essa modificação e a queda é uma dessas formas de modificar.

É essa questão da dança em função do corpo. É uma dança que não é institucional e o palco é um exercício de você conseguir tornar o real mais palpável. A ideia é essa: que a gente possa utilizar a dança como um instrumento pra falar sobre as coisas em geral.”

Fevereiro de 2004