Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Confraria da Ópera e Udi Grudi, circo-teatro e ópera

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

“Não é circo, não é ópera. É um espetáculo. A gente tem o objetivo de entreter. A gente não tem aquela pretensão de fazer o circo como ele deveria ser feito e nem a ópera como ela deveria ser feita. A preocupação da gente foi criar um espetáculo que fosse agradável de ser visto e de ser ouvido.

A gente foi chamado aqui para fazer bagunça, para desafinar. A gente jogou malabares na cantora, jogamos bolinha, teve fogo.

A gente veio escrachar o clássico. Trazer a descontração para o clássico. Dar uma embaçada em tudo.

A gente pensou nessa brincadeira, essa analogia entre o malabarismo vocal e o malabarismo circense e também a mágica do circo e a mágica da ópera. Mambembe do circo com a falsa elegância da ópera. Foi uma brincadeira para quebrar um pouco essa visão elitista que a ópera tem. A ópera não é elitista, é popular, é super divertido.

E a Confraria da Ópera está nesse barco. A gente está tentando provar isso. Ópera é uma música como outra qualquer. As pessoas gostam ou não. Mas não tem essa distância toda. Então a gente está mesclando ela com o circo. A gente descobriu que existe um paralelismo fantástico.

É uma experiência ímpar tocar e cantar. O fato de eles estarem representando enquanto eu estou cantando e tocando permite com que o público entre mais na música. Mesmo que seja um exagero.”

Março de 2000