Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Crítica sobre o cinema nacional e o prestígio da nossa cultura

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

Manfredo Caldas: Prestigiar o cinema nacional é prestigiar o Brasil, prestigiar nossa cultura, nossos valores culturais, a formação da cidadania. Eu acho que o cinema brasileiro é uma coisa riquíssima pela diversidade cultural que é o país. O tipo de cinema que se faz aqui são os mais diversos possíveis em termo de documentário, em termo de ficção, experimental, curta-metragem, longa-metragem e com repercussão internacional a maior parte desses filmes. É um potencial incrível que uma indústria que tende a se consolidar cada vez mais.

Wladimir Carvalho: Devemos respeitar, devemos prestigiar o nosso cinema. Em primeiro lugar, porque trata-se de um produto nosso, da cultura brasileira, que fala do povo brasileiro, seus valores, dos seus problemas, das suas questões mais fortes. Pelo colorido, por tudo que ele representa dessa vasta cultura que é a cultura brasileira. Um cinema de resistência, um cinema que desde o século passado vem se afirmando perante a sua sociedade e perante o mundo como um cinema de fortes características nacionais e, portanto, digno do prestigio do seu público: o público brasileiro especialmente.

Carlos Marcelo: A partir do momento que a gente vê a nossa imagem na tela, que a gente vê as nossas histórias contadas na tela do cinema, a gente se sente um pouco mais brasileiro. Esse é um dos melhores momentos que a gente vive do cinema brasileiro. Eu acredito que a gente está conseguindo, em pouco tempo,e resgatar todo um sentimento de brasilidade no cinema. Quando um espectador brasileiro escolhe um filme brasileiro, ele está fazendo não só uma escolha estética, ele também está fazendo uma profissão de fé no tipo de cinema que é feito.

Rodrigo Santoro: Convidamos a você que esta assistindo, todos vocês a virem prestigiar o cinema brasileiro e, por favor, assistir essa história que precisava ser contada, foi contada e agora falta vocês irem até o cinema pra poder assistir.”

Abril de 2004