Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Dostoievski em Noites Brancas com Débora Falabella e Luiz Artur

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

Luiz Artur:
O encontro de 2 desconhecidos é onde ocorre uma identificação imediata. Esse personagem que eu faço, que é o sonhador, conta a história dele pra Nastenka, que é o personagem que a Débora faz e vice e versa. É uma história de amor, uma linda história de amor. E por onde a gente tem passado as pessoas tem se identificado bastante. Quem nunca amou uma vez na vida né?

Débora Falabella
Eu não conhecia Dostoievski. Eu já conhecia, mas nunca tinha lido nada dele, então comecei a ler depois que eu fui fazer Noites Brancas. E Noites Brancas, na verdade, é um texto mais romântico dele porque depois veio Crime e Castigo que são textos mais pesados. Então ele tem uma característica meio sórdida mas esse texto é o mais romântico dele, não deixa de ser essa história de amor.

Luiz Artur
O que a gente sabe é que tem uma legião de fãs de Dostoievski, então o desafio para gente era grande demais de transpor o que no primeiro momento é uma obra literária e transpor aquilo para os palcos e transformar aqui em dramaturgia. Então era um desafio grande mas os adoradores de Dostoievski têm gostado bastante. As pessoas vão para o teatro, elas vão se emocionar, elas vão se divertir, elas vão rir, elas vão vivenciar todas as fantasias, todos os sonhos e emoções desses dois personagens. Então acho que no primeiro momento é isso.

Débora Falabella
Primeiro projeto, primeira leitura e ainda mais fazer entre amigos, entre pessoas conhecidas… e depois levar isso para o palco e ter uma resposta boa do público, acho que isso é um grande prazer.

O cinema, quando você esta fazendo, também é maravilho porque depois que está pronto ele acaba não sendo muito seu. Você está ali, você assiste e você tem uma reação de público também… mas quando você está fazendo e vê como é, ainda mais no Brasil, que tem ainda uma certa dificuldade de fazer cinema, então você fica feliz de estar participando daquilo. Eu tenho gostado muito de fazer cinema.

Televisão você atinge milhares de pessoas, então é uma forma que existe das pessoas assistirem ao seu trabalho e você ter uma resposta quase que imediata também porque você está gravando num dia e daí a 3 dias já está indo ao ar. Então é prazeroso também, além de ser um grande exercício porque você tem que estar sempre afiado. Porque é uma gravação atrás da outra, você tem que decorar texto rápido, mas acho que a melhor coisa é atingir essa quantidade de pessoas ao mesmo tempo. É um veiculo que atinge muita gente e pode levar mensagens muito boas pra essas pessoas.

Entrevistado: Luiz Artur – Ator
Aqui, Débora Falabella

Entrevistado: Débora Falabella – Atriz
É Luiz Artur.”

Junho de 2004