Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Entrevista com Wanessa Camargo em 2004 com 3 anos de estrada – parte 1

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

Entrevista com Wanessa Camargo em 2004 com 3 anos de estrada – parte 1
Eduardo Chauvet: Vamos conversar agora com a Wanessa Camargo, desconhecida, quase não aparece em programas da televisão brasileira, quase nunca faz show, nunca é capa de revista. O que te traz a Brasília dessa vez, Wanessa Camargo?

Wanessa Camargo: Primeiro, quero mandar um beijo a todos vocês que estão me assistindo porque tenho muito o que agradecer a essa cidade que está sempre me dando muito apoio e me recebendo de braços abertos. Não só a Wanessa como a família Camargo. A gente está fazendo a divulgação no Brasil inteiro, então a gente parou em Brasília, que não podia deixar faltar, para divulgação do DVD ao vivo e do CD ao vivo. Também que já lancei, está nas lojas, mas pra aproveitar que estou lançando música nova vim para divulgar nas rádios, fazer a divulgação toda.

Eduardo Chauvet: Como é que você vê hoje a sua carreira, sua atual fase com suas músicas, suas apresentações Brasil afora?

Wanessa Camargo: Eu me considero ainda engatinhando mesmo, eu estou com 3 anos de carreira, parece que é bastante mas é muito pouquinho ainda porque tenho 21 anos. Acho que ainda tenho muito a aprender, a crescer, isso só vai depender de mim mesmo, poder mostrar pro público um trabalho cada vez melhor. É isso que eu busco, eu vejo minha carreira ainda engatinhando, é um momento de aprendizado e acho que vou aprender e crescer cada vez mais.

Eduardo Chauvet: Pra você é um grande desafio poder estabelecer sua carreira independentemente da carreira de seu pai, tentar desvincular isso é realmente um grande desafio.

Wanessa Camargo: O legal da minha carreira foi que eu sempre soube esperar o tempo certo, por mais que houvesse comparações e até hoje devem existir pessoas que não conhecem meu trabalho, mas quem conhece e realmente pode ir aos shows, ouvir os CDs… não tem nada a ver o trabalho…. apesar de sermos cantores, falarmos de amor também, que a gente adora. A gente tem muita coisa parecida mas ao mesmo tempo é um trabalho completamente desvinculado do outro, cada um faz o seu trabalho. E ao mesmo tempo, a gente gosta de fazer coisas juntos, ele cantou no DVD, ele faz uma participação cantando “É o amor” comigo, e é muito especial poder ter um pai que conhece essa carreira inteira, que conhece esse mundo, que me dá todo o apoio, toda a base familiar que preciso e profissional também.

Agosto de 2004