Feijão de Bandido, mistura de forró, reggae, rock…

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

“A banda praticamente começou na Universidade de Brasília em torno de fogueiras, em torno de roda. A gente estudava junto. A maioria da banda se conhece há pelo menos 10 anos. Até o dia que surgiu uma ideia. Precisava dar um nome para aquela galera que tocava junto, para tocar em uma festa. Aí alguém sugeriu “vamos botar Feijão de Bandido”, que é o nome do prato que o pai do nosso amigo faz. A característica legal desse prato é exatamente uma mistura de diferentes condimentos e temperos.

Enquanto expressão artística, o Feijão de Bandido também se caracteriza por essa mistura. Tanto no repertório, a gente faz uma coisa de Forró, um frevo, um reggae, um rock and roll, Alceu, Zé Ramalho, Raul Seixas, Tom Zé, sem deixar de estar antenado com o que está acontecendo lá fora. Essa cultura que a gente traz, essa brasilidade. Brasilidade é uma mistura mesmo, todo mundo misturado. Aqui ninguém tem cor, ninguém é branco, ninguém é preto.

Já são seis anos que a gente vem trabalhando e comendo feijão para fortalecer. O show também se caracteriza por essa mistura. Não é um show só musical. É cênico, poético, musical, circense. A gente faz uma coisa de malabares, perna de pau.”

Fevereiro de 2002