Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Festa ‘Luz, Câmera, Ação’ em meio ao Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

Tereza Rollemberg, organizadora da festa: Sexto ano, vai ter sétimo, oitavo, vai ter vigésimo. Aqui tem gente de 20, de 30, de 40, de 50, de 60…

Festa Luz Câmera Ação.

Mariana Brasil, apresentadora de TV: Eu acho que é tudo um mix. Eu acho que não pode ver a coisa separada, tipo “eu só vou assistir a mostra de cinema”. Mas não tem como ir pra mostra de cinema sem curtir um pouquinho ali da movimentação de fora e depois vir curtir a festa que tem um monte de gente diferente, e quem sabe ainda dar uma bisbilhotada nos bastidores dos hotéis. Eu acho show de bola.

Irlan Rocha Lima, jornalista: Muitas vezes você encontra pessoas que você só encontra no Festival. Eu acho muito legal, eu não perco nenhuma dessas festas.

Rodrigo Rollemberg, deputado distrital: Um dos melhores, se não o melhor festival de cinema pela qualidade dos filmes exibidos e pelo tititi, pela programação que circunda o Festival de Cinema que é tão atraente quanto o festival.

Janaína do Vale: Eu tô vendo que cada vez mais gente, mais legal. Uma galera mais mixada, pessoas de várias tribos, de várias origens vindo pra assistir.

Murilo Grossi, ator: O cinema de Brasília é fantástico, o cinema brasileiro é diverso, criativo, é inventivo. Brasília é a minha cidade, eu não tenho… eu sou cria daqui. É a minha cidade, eu gosto daqui pra caramba, eu moro aqui, eu não abandono, não largo isso aqui. Então pra mim é difícil falar, eu sou suspeito.

Cia de Teatro Os Melhores do Mundo: Nós, Os Melhores do Mundo, estamos no Teatro dos Bancários hoje, amanhã e semana que vem também fazendo a peça Dingou Béus que Ricardo Pipo vai falar o que é a peça.

Pipo: Dingou Béus é um grande auto de natal dos Melhores do Mundo. É onde os corações florescem, onde a bondade predomina.

Os ingressos são 30 a inteira, 15 a meia, mas quem levar 2kg de alimento paga só 10 reais. Então deixa de ser murrinha, deixa a sua carteira de estudante em casa, safado. Se você levar sal a gente vai dar na sua cabeça, seu miserável.

Pipo: Você come feijão sem sal, mas não come sal sem feijão.

Já tem 3 anos que a gente faz essa peça. A gente já arrecadou 25 toneladas.

Agora, eu falei brincando de não levar sal, porque é sacanagem levar sal, custa 50 centavos, 20 centavos o kilo. Outra coisa também é não levar víveres. Porco, peru, bicho vivo.

Gustavo Arnizaut, jornalista: Eu quero convidar as pessoas pra hoje e amanhã durante o dia inteiro no Espaço Cultural 508, o Espaço Renato Russo, nós vamos ter 30 artistas plásticos, ou seja, de porcelana à escultura e também 15 bandas tocando durante o dia inteiro. É o projeto ‘Mundo Arte’.

Tereza: Enfim, eu tenho um lugar graças a Deus que pode botar um monte de gente aqui dentro.

Dezembro de 2001