Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Gisa Pithan e Alberto Sales lançam seus álbuns em 2001

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

Gita Pithan:
“Ninguém Sabe” é o carro chefe do meu disco e o nome do meu disco é “Ninguém Sabe”. Eu acho interessante prestar atenção na letra porque tem tudo a ver com a nossa realidade hoje. Eu vim conhecer Brasília, vim visitar uns amigos aqui e, casualmente no dia que eu cheguei aqui, eu fui assistir a um show para conhecer gente, e encontro Alberto Sales. Tem seis anos que eu estou nessa árdua batalha aqui. Venho de Porto Alegre, sou gaúcha. Acho que o cenário musical aqui já foi melhor. Esse CD já estava nos meus planos há muito tempo. Eu acho que eu venho amadurecendo esse trabalho com as minhas composições e eu acho que o fruto desse amadurecimento gerou essas músicas que estão aí, muitas composições minhas.

Alberto Sales:
Tenho o meu CD também. Tem o Itagibá, que eu fiz aqui na época pelo Prêmio Renato Russo, e é um trabalho instrumental solo meu. As composições são minhas, só duas que não são.

Gita Pithan:
A gente agora, dia 6 de julho, a gente fez um show muito massa no Festival de Jazz de Viena, na Áustria. Foi muito bom. E a gente fez um show maravilhoso lá numa praça aberta. O pessoal curtiu à beça.

Alberto Sales:
Essa é a diferenciação. Essa é uma coisa muito interessante que acontece lá fora, a valorização.

Gita Pithan:
Eles são receptivos demais. Tinha gente sentada na rua assistindo e os caras nem piscavam. É muito legal ver como o pessoal admira, prestigia. Várias casas, teatros, projetos, bares. Nossa, uma infinidade de shows que foram feitos ao longo desse tempo aqui.”

Setembro de 2001