Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Hitler em exposição pelo Brasil e os horrores do regime nazista parte 2

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

“Aqui nós vemos um mapa do território ocupado pela Alemanha e a localização das dezenas de campos de concentração. Nós temos o portal representando a sua entrada, o de Auschwitz, que ficava na Polônia e foi o maior de todos. Em Auschwitz morreram aproximadamente um milhão e meio, então é quase como se a população de todo o DF fosse morta em um só campo de concentração.

Eles invadiram a sede da torre de vigia acusando essa editora de estar causando tumulto, sedição contra o seu regime e nessa ocasião eles queimaram 65 toneladas de publicações. É interessante que nessa ocasião também, um dos membros dessa torre de vigia disse essa frase que realmente foi marcante, em especial para ele, que depois acabou morrendo e sendo cremado. “Onde alguém queima livros, alguém irá, por fim, queimar pessoas” – Heinrich Heine.

No ano de 34 esse grupo de alemães que não aceitou a ideologia de Hitler esteve reunido em um congresso na Suíça e após esse congresso eles decidiram enviar um telegrama a Hitler. E o conteúdo desse telegrama despertou ainda mais a fúria de Hitler e ele disse, segundo alguém que estava junto com ele, essas palavras: “essa raça será exterminada da Alemanha”. Ele realmente prometeu que ia acabar com todos esses que se levantavam contra ele.

Os nazistas usavam insígnias presas ao uniforme para identificar o grupo a que o prisioneiro pertencia. Essa da estrela, chamada estrela de Davi, identificava os judeus. Esse triângulo rosa identificava os homossexuais. O triângulo vermelho identificava os prisioneiros políticos. O triângulo roxo identificava o grupo religioso, que a partir da década de 30 começaram a ser chamados de testemunhas de Jeová.

E a partir desse painel nós vamos ter a oportunidade de ver algumas das muitas fotos que a exposição tem que vai mostrar o que eram os campos de concentração. Logicamente vamos ter nas imagens apenas uma pequena mostra, não vamos ter a exposição no todo.”

Agosto de 2004