Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Jogo de cena, especial 14 anos. Uma vitrine cultural. Parte 1

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

“Jogo de Cena já foi superimportante no passado. Foi onde surgiram grandes artistas de Brasília e do Brasil. A importância é que ele serve como um formador tanto de plateia quanto de artistas. Os artistas vão ao palco para experimentar e a plateia jovem, que nem sempre é tão amarrada ao teatro tradicional, assiste pequenos trechos e acaba se amarrando nisso.

Nesse momento eu acredito que seja muito importante porque aglutina as várias tendências do que aconteceu durante o ano todo em Brasília e fora de Brasília com grupos de Brasília que se apresentaram fora em todas as áreas. E essa aglutinação em forma de confraternização é muito importante porque é uma maneira de você ter o intercâmbio.

Eu gosto dessa bagunça, é sempre uma festa o Jogo de Cena. Tanto para os artistas que estão se apresentando quanto para o público. É sempre um grande espetáculo. Eu acho legal essa coisa de ele acontecer uma, duas vezes por ano, de mostrar o melhor do que está acontecendo.

É um espaço super legal porque esse teatro, com uma super infraestrutura, eu acho que esse teatro é um dos melhores do Brasil. A gente tem um público enorme, tem a chance de mostrar o trabalho para um público enorme, divulgar trabalho é sempre muito difícil. E aqui todo mundo vê o trabalho de todo mundo. É ótimo, é super gostoso apresentar em um palcão desse, com uma plateia enorme dessa.

Você acha que o formato anual é o ideal ou deveria acontecer mais vezes?

Não, o ideal é o formato no mínimo mensal. Talvez o ideal é até que ele fosse para a televisão, quem sabe em alguma emissora. Porque ele tem um formato interessante para a televisão. Anual ele perde um pouco as características. Continua uma grande mostra, continuamos mostrando uma parcela significativa da cultura de Brasília, mas não tem mais o surgimento de artistas, perde um pouco isso. Porque fica difícil em uma ou duas vezes por ano você fazer surgir artistas.”

Dezembro de 1999