Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Leoni, um dos maiores compositores do pop rock brasileiro

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

“Eu comecei no “Kid Abelha” antes de o “Kid Abelha” ser “Kid Abelha”. Era uma banda de amigos. Aí, quando chegou o vestibular, alguns viraram homens sérios e outros continuaram. E eu tive que substituir os integrantes e acabei chamando a Paula, o Jorge, que foram os primeiros que entraram, e depois de um tempo a gente achou o Bruno.

De 82 até 86 eu fiz parte do Kid Abelha, já gravando discos e tudo mais. Compunha para eles e tocava baixo. Em 86, eu formei os “Heróis da Resistência”, deixei o Kid Abelha. Lá eu já cantava, tocava baixo, compunha e fiquei até 93. Em 93, eu comecei a minha carreira solo, em 94 lancei o disco que tem “Garotos II”. Aí fiquei um tempo meio afastado da mídia, sem contrato.

Em 2002 eu lancei um outro disco independente e aí a coisa começou a andar de novo. Aí em 2003 eu gravei o “Áudio Retrato”, que é um CD que eu peguei essa carreira toda que tinha ficado meio pulverizada, parte Kid Abelha, parte Heróis, as músicas que eu tinha composto com outras pessoas, tipo “Exagerado”, que eu compus com o Cazuza, “Fórmula do Amor”, com Léo Jaime. Me apropriei disso e botei num formato acústico, violão, guitarra. E comecei a fazer esse show pelo Brasil e aí fiz um dia no Canecão, a Som Livre viu e me convidou para gravar o DVD desse show. E aí eu fiz o Leoni Ao Vivo que, além das músicas do “Áudio Retrato” tem os outros sucessos, outras coisas da época do Kid Abelha e algumas coisas inéditas também.

Quando eu fui fazer esse disco, tinha canções de 83, canções de 2004 e aí ficava difícil arrumar um formato que juntasse isso. A única coisa que tinha de comum em todas essas canções é que eu tinha composto no violão. Falei “então é assim que eu vou apresentar para mostrar para as pessoas como é que as canções aparecem.
No DVD eu chamei um pessoal novo para dar uma força para eles. O Herbert Viana, o Léo Jaime, Dinho Ouro Preto. Eles são meus amigos de muitos anos. Amigos e parceiros. O Herbert, compus “Por que não eu” com ele antes da gente gravar qualquer coisa, antes dos Paralamas gravarem qualquer coisa, há 23 anos atrás.

É muito emocionante ter os parceiros juntos. No final do show, todo mundo estava realmente emocionado. Até pelo fato de, 20 anos depois, a gente continuar fazendo isso, continuar sendo amigos, continuar trabalhando juntos. E é difícil manter esse relacionamento, tanto pessoal quanto profissional por tanto tempo.”

Junho de 2005