Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Mario Cravo Neto: ‘meu maior prazer é ser criança. Minha infância e a arte sempre transitaram’

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

Karla Osório: É o primeiro evento de uma série que a gente pretende fazer chamado “Foto Arte” reunindo vários artistas que usam como técnica a fotografia, o vídeo, as imagens plotadas Quer dizer, com uso de equipamentos de informática para na realidade expressar uma obra de arte, de mostrar uma obra de arte. Então, nós temos aqui hoje um grande artista, um célebre, que é o Mário Cravo Neto, um dos mais importantes fotógrafos do mundo.

Mário Cravo Neto: O meu maior prazer é ser criança, porque a minha infância e a arte sempre transitaram no mesmo caminho por eu ser filho de artista. Meu pai é um escultor conhecido e os meus brinquedos eram empinar arraia naquela época e brincar no estúdio do meu pai.

Karla Osório: Os jovens artistas, essencialmente aqui, mostram trabalhos que não apresentam figura humana, mostram lugares. Um deserto, no caso do Alfredo.

Alfredo Camargo: Existe vida no deserto, é uma vida que se passa num ritmo bem menos intenso do que a vida em centros urbanos.

Karla Osório: Uma destruição de uma cidade, no caso uma igreja, que é o trabalho do
Mathi. É uma instalação com pedaços de uma igreja que encontrou há 2 anos atrás. Nossa Senhora Pompéia, na Vila Planalto, foi queimada, eles dizendo, criminalmente.

E a cidade transitória Brasília, representada do seu lado oficial e do marginal pela Marta Penha.

Um programa educacional é o aspecto mais importante do trabalho do Espaço Cultural Contemporâneo. Nós atendemos mais de 60 mil alunos ano passado e queremos, quem sabe, até aumentar esse número esse ano. Nós temos as oficinas e as visitas guiadas por monitores e na oficina, nesse evento, as crianças vão ter um laboratório experimental de fotografia. Elas vão aprender como é que a luz se transforma em imagem. Elas vão entender como é o processo de criação dessa coisa tão comum no cotidiano de todo mundo que é a fotografia e que na verdade as pessoas não sabem. E nós teremos ao final um concurso, os melhores serão premiados, inclusive haverá uma bolsa para um curso de fotografia ao longo do ano.

Eva Doris: É um projeto de inclusão, de formação de plateia, de formação de pessoas que vão ter uma ligação maior com as artes plásticas. É um processo de a gente acabar com a elitização nesse segmento.

Mário Cravo Neto: E eu acho que essa relação da arte com educação, o contato com o povo, é fundamental para um novo amanhã. As crianças é que são o baluarte da arte no futuro e que vão nos sustentar, nos resguardar. Isso que é bonito. Arte pra vida, vida pra arte.

Março de 2002