Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

O 1º Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

Eduardo Chauvet: Sejam bem-vindos ao 1º Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros. Ao nosso lado Juliano, responsável pela coordenação geral. Qual a proposta desse encontro Juliano?

Juliano Basso, organizador: Esse encontro tem por finalidade mostrar e divulgar a cultura tradicional do interior do estado de Goiás.

Claudinei Pirelli, produtor: E a gente tentou ampliar juntando outras manifestações culturais de Goiás, Tocantins, Distrito Federal. Inclusive abrimos com uma manifestação que vem lá do Pernambuco.

“Cordel do Fogo Encantado é um espetáculo cênico-musical que a gente idealizou e montou na cidade de Arco Verde. Isso no meio de 97. Arco Verde é a primeira cidade do sertão de Pernambuco. No início de ’99, a gente resolveu se mudar para Recife. O Cordel faz uma experiência de música em que todos os integrantes soltem cargas do que viveu, do que escutou a vida toda sem nenhuma proibição de que isso venha a afetar o conjunto.

Eduardo: Tem alguma proposta do ‘mangue beat’ em relação ao fato de ser bem eclético?

O mangue beat exercitou no Brasil o ouvido pra diversidade, isso é muito interessante porque o país da gente é muito diverso, né? A formação da população é gente de vários lugares. Seria contraditório que esse país só colocasse pra fora 2 ou 3 estilos de música.

Quem quiser entrar em contato conosco, queira saber de agenda, algumas informações sobre onde encontrar discos, coisas desse tipo é “cordel@hotlink.com.br”.

Joana Praia, produtora: As pessoas vão ter a possibilidade de conhecer uma parte da história do Brasil que a gente não tem acesso em lugar nenhum. Então a gente vai saber um pouco, por exemplo, da história da música brasileira, de onde vieram nossos ritmos. Ninguém sabe de onde veio o samba. O congo, o batuque, a catira fazem parte da nossa história da música brasileira, que faz sucesso no mundo inteiro e vem daí, da época dos escravos, são comunidades remanescentes que estão morrendo.

“O congo em nossa cidade, Niquelândia, é uma tradição de nossos avós, nossos pais, que diz que foi dança, que foi criado da África e dos índios. Há 30 anos pra cá, tô dirigindo essas congadas. Então já vim aqui pela terceira vez agora, aqui em São Jorge porque o povo diz que tá gostando, então nós viemos.

Eduardo: Há quantos anos existe o congo?

Ih, tem muitos anos, meus avós…

270 anos já existia o congado. Isso aqui são as penas da ema, coisa simples. No mais são os instrumentos que a gente usa, que é aquele feito de buriti, que é o reco reco, cuíca, o tamborim que é esse instrumento. Tradições para tradições. Dos velhos para os novos. Se não for assim, não continua. Se depender da gente, nunca morre, com fé em Deus.

Juliano: Esse encontro envolve principalmente as comunidades que rodeiam a Chapada dos Veadeiros. A comunidade do Sítio Histórico Kalunga, que tem a arte da Sussa, que é uma dança sagrada deles, que eles vão vir apresentar pra nós.

Claudinei: Você tem ainda uma semana pra curtir 1º Encontro de Culturas Tradicionais. A Chapada dos Veadeiros é super perto daqui (de Brasília), 230km, acesso super fácil. São Jorge é um lugar maravilhoso. Tem pousadas caras, baratas, tem acampamento debaixo de árvore. Você vai adorar. Quer informação? Liga pra gente. 447-2020 e faça um programa interessante. Una o prazer de curtir a natureza na Chapada dos Veadeiros com o que há de mais belo na manifestação cultural da nossa região.

Julho de 2001