Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

O ator Jovane Nunes fala de pirataria, impostos e de Joseph Climber no YouTube

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

Jovane Nunes: O nosso DVD está entre os mais vendidos, o do Hermanoteu, nas lojas aqui do Brasil. Mas a gente estima que o Hermanoteu na pirataria já vendeu mais de 1 milhão de cópias. Eu acho que tinha que arrumar um jeito de ser mais barato o DVD. Você chega numa loja, o DVD é 40 reais, eu acho muito caro. Tinha que ser 10 reais. Tinha que tirar o imposto. O CD desapareceu, né? A tendência é essa. E eu acho que vai acontecer isso com o livro também.

OS IMPOSTOS

Jovane: A gente vende o DVD na loja, a gente ganha 1 real, 2 reais. A gente ganha muito pouco, sabe?

Eduardo: Eu não conheço nenhum escritor de livro que ficou rico escrevendo livro?

Jovane: O Dan Brown ficou rico.

Eduardo: Paulo Coelho…

Jovane: Paulo Coelho, Dan Brown

Eduardo: Rapaz, o que eu conheço de escritor, que está inclusive assistindo a gente uma hora dessa, que sabe lá o trabalho que é, pra ganhar quanto? 1 real, 2 reais…

Jovane: Você ganha 10%

Eduardo: Editora boazinha

Jovane: É. 10% do preço de capa.

Eduardo: O que falta no Brasil também é o seguinte. O preço que está na prateleira, tinha que vir ao lado o que está sendo recolhido de imposto.

Jovane: O governo não vai fazer isso nunca porque… 11 reais, que é o preço de um saco de arroz, aí vai estar lá. Preço do arroz 4,20 mais impostos 6 e tanto, aí o imposto é maior do que o bem? O governo nunca vai deixar, ele quer que fique escondido mesmo pras pessoas pensarem que não pagam imposto né. A gente paga muito imposto, tinha que mudar isso.

JOSEPH CLIMBER NO YOUTUBE

Jovane: hoje em dia você faz o seu trabalho de onde você mora e manda pro mundo inteiro pela internet.

Eduardo: É o grande canal de comunicação com o mundo, né? Ta aí disponível a todos. Você vê o Joseph Climber. Mais de 20 milhões de acessos por conta da iniciativa própria que a pessoa tem de chegar lá, clicar, assistir e prestigiar o trabalho do grupo. Não tem nada imposto pela mídia, não tem nada imposto por ninguém.

Jovane: Quem vai dizer se vai ser assistido ou não e o público. Ele é que vai falar “gostei disso”. Aí ele manda pra frente, pros amigos e tal.

Eduardo: É a verdade que está lá.

Jovane: É, exatamente.

Eduardo: Sem maquiagem, tá lá.

Jovane: É, isso e muito democrático, isso é muito bom.

Dezembro de 2010