Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

O estudante Lucas Daniel e sua trajetória de conquistas nacionais e internacionais

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

Eduardo Chauvet: Nós estamos aqui agora para conversar com o estudante brasiliense Lucas Daniel, que tem uma história bastante incrível. Ele coleciona prêmios em olimpíadas nacionais desde os 14 anos de idade nas disciplinas de matemática, química, física e astronomia. Como foi que começou esse seu interesse em participar dessas olimpíadas?

Lucas: Na verdade Brasília não tem uma cultura tão grande de olimpíadas quanto estados como Ceará, São Paulo e Rio de Janeiro. Esses estados já preparam os alunos desde muito cedo para conseguirem prêmios nessas olimpíadas. Então acabou que quando eu tive resultados expressivos em física e matemática logo no primeiro ano, isso impressionou alguns professores.

As olimpíadas variam. Por exemplo, a OBMEP, que é a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas, é a maior olimpíada do mundo. Ela, esse ano, contou com 18 milhões de alunos. E é isso que o Brasil procura. Alunos que entrem para a área de exatas, para a área de tecnologia, que é algo que o Brasil necessita atualmente.

Eduardo: Qual foi a sua colocação?

Lucas: Nessa eu fiquei em sexto lugar no Brasil. A concorrência pelas medalhas é muito maior do que no vestibular.

Eduardo: Você já ganhou algumas vezes medalha de ouro?

Lucas: Em matemática, na OBMEP, na OBF duas vezes, na Olimpíada de Química e em Astronomia. Sempre concorrendo com estudantes do Brasil inteiro.

Eduardo: Aos 16 anos de idade você passou para Medicina na UnB. E obviamente não cursou. Era um teste?

Lucas: Foi um teste que eu quis fazer para poder saber se o meu nível de exatas conseguiria se sobrepor em relação às minhas deficiências em humanas.

Eduardo: Você passou também no IME e no ITA que são extremamente concorridos e dificílimos.

Lucas: Sim, passei no IME e no ITA.

Eduardo: E a sua vida pessoal no que diz respeito a lazer, diversão… Como você lida com isso?

Lucas: Eu posso dizer que eu continuo tendo vida social até porque não adianta pensar que só estudando você vai ter sucesso.

Eduardo: Qual é o seu sonho?

Lucas: Meu sonho é conseguir alguma bolsa no MIT, que é o Instituto de Tecnologia de Massachussets, que é a melhor Faculdade de Engenharia do mundo e lá conseguir me formar, fazer um mestrado, um doutorado para eventualmente trabalhar no Google ou na Microsoft.

Fevereiro de 2010