Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Os atores Ribamar Araújo e Similião Aurélio invadem a lendária Micarecandanga parte 2

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

Similião Aurélio: Agora que nós já fomos apresentados, amassados, cuspidos, beijados, nós resolvemos tirar um pouco de descanso. Então, viemos visitar os camarotes da Micarecandanga. Aqui nós já temos o primeiro que é o camarote tricolor! Vamos invadir!

Ribamar Araújo: Galera super animada, terceiro ano aqui!

Torcedor: O melhor camarote da Micarecandanga é do tricolor!

Ribamar Araújo: Mas beijou na boca ou não beijou?

Torcedor: É claro, tem que beijar!

Ribamar Araújo: Tem até garçom, olha lá. Aqui é chique o “nense”, pera aí. Ó, tem biscoitinho… e aí, como que tá o lelê?

Garçom: É legal, né?

Ribamar Araújo: Temos outro camarote aqui… continua o de vocês aí? Não não não, aqui tem um isoporzão, aqui é o pessoal de Ramos! Piscinão de Ramos, olha só. Temos o isoporzão.

Similião Aurélio: Eu sou é mengo! Aqui são os camarotes que são no escuro, então aqui o bicho pega! Vamos só dar uma olhada aqui. Olá, podemos invadir esse camarote? Estamos invadindo o camarote das laranjas! O Gabriel, de dois anos, o primeiro folião da Micarê! Oi, Gabriel! Aqui as pessoas não avançam, olha que beleza. A vovó de 61 anos! Opa, ainda vamos comer um docinho aqui, olha aqui. Riba! Tem docinho, quer um docinho?

Ribamar Araújo: Vem! Olha só o que eles estão dançando. Dá uma olhada. A galera empolgada. Ih, vai! Corre! Ó, aqui o pessoal tá mais calmo, vamos ver o que tem de salgadinho. Tem muita comida aqui! Nós vemos vários salgadinhos… ó, acabou. Camarim dos… ó, muito bom! [Aponta para uma placa escrita ‘Camarote dos Pé-Inchados’] Essa é a galera da bagaceira. Olha lá, vamos ver daqui? Meu amigo, isso aqui é uma loucura! E aí, beleza?

Folião: E aí, meu irmão?

Ribamar Araújo: Tá beijando muito?

Folião: Eu beijei ontem lá embaixo. Hoje tá difícil aqui.

Ribamar Araújo: Beijou ontem mas aqui ele não tá beijando nada, nem o irmão dele! Bora, bora! Vamos invadir outra festa.

Similião Aurélio: Esse é um camarim muito querido cheio de pessoas incríveis: meus pais, meus tios… ô, família!

Ribamar Araújo: Eita. Eu tenho medo de apanhar. Eita. Eita. Quantos minutos de beijo?

Folião: Dois!

Ribamar Araújo: Você tá sem boca, ela também!

Folião: Que isso! Cê tá louco? Micarê é bom demais!

Ribamar Araújo: Vocês são namorados?

Folião: É lógico que somos.

Ribamar Araújo: Ou se conheceram hoje?

Folião: Não, namorados!

Ribamar Araújo: Continua, continua! Tchau! Valeu! Vai! Vai! Essa galera é da bagaceira! Vamos, Similião! Vai! Vai! Uma delícia! Dança, meu povo! É a dança do tchutchu, é a dança do tchutchu. Pra você ver a letra, como é um espetáculo. É impressionante. O axé é isso, são tudo em vogal: iê, iô, iá, iu, uá, uê.

Similião Aurélio: Queridos amigos, infelizmente nosso tempo acabou. Foi maravilhoso estar aqui na Micarê, não foi, Riba?

Ribamar Araújo: Foi, foi sensacional, foi atropelante, foi desesperador, arrêia arrêia arrêia!

Similião Aurélio: Mas agora que a gente se acostumou com a Micarê, agora chegou a nossa vez.

Agosto de 2005