Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Os atores Ribamar Araújo e Similião Aurélio na Feira Central da Ceilândia parte 4

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

Boa tarde! Eu de novo, Similião Aurélio, e Ribamar Araújo estamos na Feira Central da Ceilândia, onde temos mais de cinquenta lojas de roupas, mais de vinte e cinco restaurantes pra você comer de tudo: cabrito, rabada, linguiça, feijão tropeiro, carne de sol, mocotó, sarapatel, dobradinha, buchada, o que você imaginar. Tudo que você tiver com saudade do Nordeste, vem aqui relembrar. Não é isso, meu querido?
É sim. Olha só, agora a gente vai conversar com a Sandy da Ceilândia. Sandy, canta pra gente uma musiquinha, rápido.
Não.
Essa banca é sua?
Não.
Você faz o que aqui?
Sou vendedora.
Você é modelo também?
Não.
Devia batalhar esse esquema de modelo, hein. Modelo é um espetáculo. Sério, bonita, passou um gloss…
Brigada.
Riba, por favor, eu preciso de uma blusa nova porque eu tenho uma festa pra ir. Onde encontrar? Vocês me ajudam? Venham aqui.
Roupa masculina, pra cá! Vamos, corre! Não, Similião! Volta! Não é assim não! Devagar aqui, tem casaco. Aqui, todo mundo olhando. Achou? Ih, olha lá, tem um cara pela metade, ó! Isso aqui é filme de terror, foi cortado!
O que estamos tomando é dindim de?
De maracujá!
É bom? Deixa eu ver.
Olha só, a gente tá aqui, é uma loucura, viu? Parece assim a Avenida Paulista misturada com… AI MEU DEUS! É ALI, CORRE, CORRE AQUI.
Qual o teu nome? Ela vai ter um ataque cardíaco. Qual o seu nome? Carinho, carinho… Seu nome?
Laionara.
Ela é de Thundera! Lembra do Thundercats?
Laionara, estamos procurando uma roupa pra eu ir numa festa aí e eu to com dificuldade em encontrar. Você me ajuda?
Ajudo.
Então vamos.
Vamos lá.
Eu quero ir naquele provador especial que vocês tem, cadê? Qualquer blusa.
Agora eu quero que você me leve pra provar, que o provador não é na loja. Você tem que ir… vem vem vem vem. Você pega a roupa e vem provar do outro lado do planeta perto do banheiro. Aqui, ó, provador três, quatro e cinco, e do outro lado sete, oito, nove e dez.
Tem censura? Qualquer um pode entrar, homem, mulher? Tem gente aí?
Tem.
Aqui liberou. Opa! Obrigado, Whitney! Vamos todo mundo entrar que eu tenho que provar.
Olha que espetáculo agora. Cara, ele parece o Lula Molusco, isso é muito braço. E o espelho, o espelho! Gostou?
Gostei, gostei muito. Deu quanto?
Vinte e oito.
É boa porque não precisa ficar dobrando até chegar no cotovelo. Ela já vem cortada no cotovelo.
Vai comprar?
Já é minha.
Já? Beleza!
Acho que tem outra parte do universo muito boa. Já próximo do provador tem um senhor que informa onde é o banheiro, quer ver? Vem cá rapidinho.
Ei, todo de piercing, você gosta de música eletrônica?
Não. Fala sério!
Tá vendendo o que aqui?
Eu acho que calça.
É, calça jeans! Calça jeans. Pera aí, mas é bem aqui. Tudo bem com o senhor? Tá gostoso o café?
Ótimo.
Oi, a senhora tá indo pra onde?
Vou ali, fazer uma “precinha” que eu tenho.
A senhora vem sempre na feira da Ceilândia?
Sempre venho, mas com o tempo tá muito cheio isso.
Confusão, né?
Muita confusão.
Tá bom. Boa prece pra senhora, tá? Vai com Deus. Amém.
Nós temos os outros provadores aqui. Os provadores são bem bacanas, bem modernos. Os provadores não tem sexo, você entra e experimenta o que quiser. Tá provando que peça de roupa?

Tá vazio… oxi… calcinhas.
Tá provando que tipo de roupa?

Pô, não responde, não tem ninguém. Posso olhar.
SAI, SAI!
Dá uma olhada aqui, tem um pé aqui. Não pode não.

Agosto de 2005.