Os Melhores do Mundo Futebol Clube parte 2

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

“Me formei em arquitetura, não cheguei a ser músico, gostaria de ter sido.
Sou formado em artes cênicas pela UnB.
Sou formado em administração de empresas, nunca trabalhei com isso e já fui açougueiro.
Eu fui desenhista, por vários anos, continuo desenhando. Agora só trabalho para o grupo.
A gente consegue mostrar que o público gosta do teatro. O público vem aqui, se diverte. O nosso teatro é basicamente comédia, mas há também outros aspectos no nosso teatro.
A gente critica a sociedade, a gente critica certos conceitos através do humor, que eu acho que é a forma mais fácil de atingir a cabeça do espectador.

Os textos são escritos individualmente ou em grupo de 2, 3, as vezes 5. E, principalmente, eles são formatados nos ensaios e até no palco. Começa-se a testar o público nesse momento. Mas, em relação a gente, em relação a atuação em si, a performance no palco, até o último dia tem novidade.
Muita gente que não ia assistir teatro de jeito nenhum, depois de começar a ver a gente, até passou a assistir outras peças. Acaba um pouco com aquela coisa de que teatro é muito chato
Ah não, teatro normalmente é muito chato, na boa.

A simpatia com o público de Brasília, a gente conhece muito a cidade, todo mundo cresceu aqui. E a gente faz o teatro que a gente gostaria de assistir. As pessoas da nossa idade, de 30, 30 e poucos anos, já trazem filhos e sobrinhos. E os mais jovens já trazem os pais. Estão vindo aqui ao teatro dos Bancários ver Os Melhores do Mundo, que é um produto local, e saem felizes. Tivemos a oportunidade de experimentar outras praças, como o Rio de Janeiro. Todo mundo mudou para lá. E hoje está todo mundo aqui de novo. Nós nos estabelecemos aqui em Brasília.

Eu acho que essa coisa do respeito que o público tem pela gente é muito pelo fato de a gente estar trabalhando há muito tempo, são 10 anos de trabalho, e trabalhando muito. Por ano, no máximo 5 finais de semana sem trabalhar. Entre Brasília, Rio de Janeiro, Goiânia, Belo Horizonte, São Paulo.
Nós só temos a segunda-feira de folga porque terça e quarta a gente está em cartaz em São Paulo e de quinta a domingo aqui.
Nós vamos fazer Brasília, Cuiabá, Campo Grande e Goiânia.”

Abril de 2002