Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Paula Lima com samba, funk, soul, hip hop, bossa nova e jazz

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

“Paula Lima é cantora brasileira que mistura samba, funk, soul, hip hop, bossa nova e jazz. E, antes de tudo, totalmente brasileira, percussiva. Muito som, muita pressão e energia. Inicialmente, eu ouvia muita música americana. Então eu posso dizer que o início da minha formação foi um samba inconsciente que eu fui obrigada a ouvir na casa dos meus tios. Hoje eu agradeço porque é referência fundamental dentro do meu trabalho. E música americana também, obviamente eu gosto do Michael Jackson. E tem, graças a Deus, umas pessoas da minha geração que somos parceiros e que fazem parte do meu gosto musical. É o caso do Max de Castro, do Wilson Simoninha, do Seu Jorge, Falcão do Rappa e Tony Garrido.

Eu vinha de uma carreira gradativa, muito bacana, cheia de dignidade. Acho que posso bater a mão no peito à respeito disso. Realmente foi através de oportunidade, talento e pessoas acreditando, inclusive eu. É importante a gente acreditar no próprio trabalho. Participei de um selo, Regata É isso Aí, logo depois Paula Lima pela Universal. Vai ter um terceiro disco que vai sair por uma outra gravadora e vai ser fantástico, pelo menos na minha visão, na minha vontade que seja. Vai ter orquestra e uma galera maravilhosa participando. Estou ansiosa para montar esse terceiro disco. É com novos desafios até para mim em termos de voz, em termos de arranjo e tudo mais.

Fiquei muito honrada, feliz. Me senti lisonjeada de ter recebido esse convite para fazer parte de um projeto onde eu posso falar da minha identidade brasileira e que acaba se tornando a identidade de vários jovens do Brasil inteiro.

A parte mais bacana foi essa receptividade que eu tive do público de Brasília. Eu fiquei surpresa. Eu vim há 4 anos atrás e eram 200 pessoas no teatro. De repente chego aqui, está esgotado no dia que eu cheguei. Gente falando “eu vim semana passada comprar e já não tinha mais”.

É minha grande paixão cantar, estar no palco, estar trocando informação com as pessoas. E eu acho que isso é o que vale para a vida. A gente fazer o que a gente gosta, o que a gente se realiza, o que faz bem para a alma. Salve o Brasil, a música brasileira, o swing, o groove e o poder da energia positiva.”

Abril de 2005