Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Poesia, literatura, cinema, ciência, educação ambiental… em São Sebastião no Distrito Federal

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

Poesia, literatura, cinema, ciência, educação ambiental… em São Sebastião no Distrito Federal
Eduardo Chauvet: A Ghisa Porto é vice-diretora do Centro Educacional São Francisco, aqui de São Sebastião. É tanto projeto nessa escola pública que é impressionante. A relação é grande, e ela é grande de fato: tem poesia, desenvolvimento de livro de redação, filmes, inglês, xadrez, procedimentos científicos, montagem de bijuterias e por aí vai. O grande desafio é fazer com que essa estrutura possa abraçar todos esses projetos e integrá-los, né Ghisa? Fala um pouquinho por exemplo sobre a ‘Liga Verde’.

Ghisa Porto: Bom, ‘Liga Verde’ é um projeto em parceria com a embaixada da Holanda. Trabalha com educação ambiental, com formação mesmo de mão-de-obra, de convivência com a natureza de uma forma mais harmoniosa e sustentável. O projeto ‘Liga Verde’ tem várias etapas. Uma delas são as oficinas que os alunos da educação integral participam; a oficina de ilustração científica em que os meninos estão aprendendo a desenhar as plantas nativas do cerrado; tem também a oficina de bordado que tá encaixada junto, integrada com esse trabalho, que pega essa ilustração científica e transforma numa camiseta bordada; e tem o livro que nós estamos construindo, que se chama ‘Livro do Cerrado’ com todas essas produções dos meninos. Um registro de toda atividade do projeto ‘Liga Verde’. E as ações comunitárias que a gente realiza na área de proteção ambiental que é vizinha da escola.

Eduardo Chauvet: E aí a área da mata vira uma sala de aula.

Ghisa Porto: Essa é a ideia: uma aula a céu aberto com trilhas no solo, trilhas no céu, com parque de arvorismo que a comunidade também possa usufruir como espaço de lazer.

Eduardo Chauvet: Trabalhando as plantas nativas do cerrado.

Ghisa Porto: Todas, desde a graminha até a árvore mais alta do cerrado, aos animais, às plantas, aos insetos que tem ali, uma verdadeira aula de sustentabilidade.

Eduardo Chauvet: A escola virou uma extensão da casa do aluno.

Ghisa Porto: Nossa, tem aluno que eu acho que aqui é a casa. E a casa dele que é a extensão da escola!

Eduardo Chauvet: Ele vai pra casa dormir e depois volta. Inclusive tem música no ‘Liga Verde’?

Ghisa Porto: Nós temos um aluno aqui que é músico, que tem uma banda, que é o Marcos Silva, e ele tá compondo um CD só de músicas ambientais pro projeto ‘Liga Verde’.

Eduardo Chauvet: E essa parceria com a UnB no projeto ‘E Eu Com Isso’, o que significa?

Ghisa Porto: O ‘Eu Com Isso’ é um acampamento. Os meninos vem pra cá pra dormir na escola três dias: alunos de primeiro ano, segundo ano, do terceiro ano, participar de rodas filosóficas. Então eles vem discutir violência, desigualdade, discriminação, racismo, temas que caem em vestibular, que são temas de redação do PAS, do ENEM, e que os meninos precisam ter um arsenal maior pra poder desenvolver melhor uma redação.

Eduardo Chauvet: Aqui é uma usina de projetos, e a gente percebe nitidamente que é um despertar da cidadania desse aluno, desse cidadão de amanhã, de hoje, oferecendo qualidade de vida, conhecimento, uma autorreflexão…

Ghisa Porto: Exatamente. É como a gente entende uma escola pública: que seja do público, a serviço desse público e que ele esteja dentro da escola usufruindo essa coisa pública que é a escola, a educação, e que todos nós temos uma parcela de responsabilidade.

Eduardo Chauvet: Você é a vice-diretora daqui?

Ghisa Porto: Sou.

Eduardo Chauvet: Aí eu te pergunto: já se imaginou fazendo alguma outra coisa na sua vida?

Ghisa Porto: Não! (risos)

Janeiro de 2011