Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Ruy Fabiano lança seu livro Profanação. Política e espiritualidade

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

“O livro trata de dois assuntos que são aparentemente inconciliáveis que é a política e a espiritualidade. A política é um campo de batalha onde o ser humano procura administrar os seus conflitos. A espiritualidade é a única maneira de se entender o fenômeno da vida.

Então isso, trazido para a realidade brasileira, se desenrola aqui em Brasília. Um personagem que se deslumbra com o mundo do poder e chega a um conflito interno, existencial, moral muito forte. E dentro daquele processo dele, ele descobre a espiritualidade, a dimensão espiritual da palavra e, no universo da política, é a arma mais poderosa.

Dentro daquilo ele percebe que com o comportamento, com o uso que ele fez da palavra, ele fez um pacto diabólico ao ponto de leva-lo quase a desistir de viver. E o desafio dele é desfazer esse trato. É o destrato diabólico. Quando ele descobre essa dimensão que a vida tem de espiritualidade e transcendência, ele dá um sentido à vida. Porque sem esse horizonte de espiritualidade, qual o sentido da vida?

O personagem descobre a espiritualidade e descobre Brasília simultaneamente como cenário disso tudo e de um porvir brasileiro otimista, bom, mas que ele não consegue conectar com aquele cenário que ele está vivendo. O livro mostra uma Brasília que é bem conhecida dos brasileiros, a capital do Brasil, o cenário da vida política. Mas mostra também essa outra Brasília que pouca gente conhece, uma Brasília mística, uma Brasília de visionários que se situa quase que invisível na periferia de tudo isso.

Então o livro procura mostrar isso a partir da trajetória de um personagem que é um jornalista que se envolve com esse poder todo que nós estamos vivendo nesse cenário e percebe que isso não significa nada, não acrescente nada, se não houver essa visão de espiritualidade.

Não é um livro de história, não é um livro de política. É uma reflexão sobre a vida.”

Abril de 2005