Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Simplesmente G7 Cia de Comédia parte 2

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

“Uma das preocupações do G7 é também fazer eventos empresariais. Nós temos vários textos, várias cenas específicas para cada tema empresarial. Então, por exemplo, se você quer falar ou fazer um evento onde você queira falar sobre comunicação, nós temos essa cena para você.

Se você quer falar em companheirismo, nós temos essa cena para você. Alcoolismo, não usar drogas no ambiente de trabalho nem em casa, nem em lugar nenhum, nós também temos a cena para você.

O G7 tem um leque, uma gama de informações, de cenas, de comédia, de entretenimento para você e seu empresário, seu funcionário. Aquele ‘orelha’ vai sim se divertir e vai falar que, pelo menos uma vez, ele vai adorar o seu chefe.

Esse ano também reestreamos o espetáculo que chama “Eu odeio o meu chefe” que entrou para o repertório do G7 e é muito divertido. O espetáculo fala sobre o que, Benneti?


Isso mesmo. É um espetáculo muito legal. Três chefes que vão em cima do funcionário, né?
É.
E como é que é esse funcionário?

É muito interessante, vocês não podem perder esse espetáculo. Tem a doutora Andreia, tem a Adelaide, tem o motoboy, diretamente de Sobradinho, que o Rodolfo interpreta, que faz um hip hop na hora, não é isso aí?
É isso aí meu irmão, tá entendendo, moleque doido? Isso aí é colecionador de retrovisor, moleque. É isso aí, moleque doido. Tamo aqui, é isso aí, eu tenho meus motivo, eu tô aqui, eu tô feliz, no Programa Alternativo, yo!
E temos aqui também Felipe Gracindo, excelente ator. Ele está muito feliz no G7. Felipe, qual é a sua expectativa, as suas experiências de vida com o trabalho do G7?
Olha, eu acho que o G7 é um trator, um trem, chegou para abalar e para detonar todas as estruturas. E se você tiver qualquer monte de areia na sua casa e você quiser que a gente tire, nós fazemos esse trabalho.
Nós gostamos de fazer teatro. Então a gente pega na massa, a gente faz a argamassa, a gente pega tijolo, faz o teatro que você quiser, onde você quiser.
Mas melhor que isso é a bermuda que o Rodolfo está usando.
As duas últimas apresentações de Concurso Público esse mês. Sexta-feira agora e na outra sexta. Porém, sábados e domingos, Paixão Nacional. Bunda, cerveja, futebol e carnaval. Aqui no Teatro LaSalle. Vem assistir com a gente. Nós somos héteros.”

Julho de 2010