Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Supla com boxe e seu rock and roll

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

Supla: Meu novo CD se chama ‘Político e Pirata’e está nas bancas a R$ 12,90 em todo o Brasil. Vem com um pôster muito legal que é como se fosse um jornal e lá explica as letras, tem grandes desenhos. O pessoal que desenhou o pôster é o pessoal que fez pro Spider Man e o Batman também. Então é muito legal. Tem várias críticas políticas e várias coisas também, até românticas e coisas com humor também. Tipo a música “Assinei um contrato”.

Pra qualquer molecada que está tocando hoje em dia, guitarra ou qualquer coisa, presta atenção. Não é porque uma gravadora chegou que você vai babando ovo. Presta atenção e exija os seus direitos. É isso, é um toque mesmo pra molecada. Aqui, eu corro atrás. Eu que vou nas rádios, eu que falo. Eu sou empresário, eu sou músico, eu faço tudo. Tá ligado? Não tem frescura, não. Porque é tudo business, né? Vai ficar enganando a quem? Jornal, quem é dono de jornal é business. Tudo é assim, de televisão também. Então você tem que saber organizar, ser esperto na parada.

Eu fui vice campeão de boxe da Gazeta, de moleque. Então é uma coisa que eu uso na minha performance. Eu achava legal. Sei lutar boxe, por que eu não vou fazer isso no show? O meu show já é bem agitado.

Eduardo Chauvet: Você faz boxe?

Supla: Aula, hoje em dia, eu não tenho feito não, mas se me pôr no ringue, eu sei bater legal. E é música o tempo inteiro, tenho vários tipos de música. Eu trabalho com música acústica com meu irmão mesmo, que faz bossa nova, a gente tem tocado muito junto.

A coisa mais legal que tem é você tocar ao vivo pras pessoas. Adoro estúdio, é fantástico, mas acho que a interação com o público, não tem coisa melhor. É onde você vê se o cara realmente é artista mesmo de verdade, se ele tá falando as verdades dele.

Brasília, eu queria te falar, vai ter um grande festival aí, tem o do Porão, que é fantástico e tem o outro, que eu esqueci o nome agora, me perdoem aí, se me convidarem eu vou aí tocar e tô com muita vontade de tocar e mostrar meu rock and roll.

Eu sou paulista mas eu amo o Brasil. Eu sou brasileiro acima de tudo. Então é isso, estou morrendo de vontade de ir pra Brasília. Se me convidarem eu tô aí.

Junho de 2003