Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Transdisciplinaridade cultural na rede de ensino público do DF

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

Eduardo Chauvet: A Lea Fernandes é aqui do CEMTN, Centro de Ensino Médio de Taguatinga Norte e está em plena execução do projeto que é a “Copa CEMTN 2010”, um trabalho que começou lá trás com pesquisas.

Lea Fernandes: Desde o bimestre passado, os meninos estão estudando o continente africano, os países que estão participando da Copa e o Brasil. E relacionando assuntos que tem em comum, se existem leis semelhantes nesses países que eles estão representando e em alguns países da África. Eles estudaram bastante pra poder… apresentarem isso com pesquisa né, alguns com cartazes, painéis. No caso dos meninos do primeiro ano, eles montaram uma aula. Nessa aula, envolvia geografia, história, filosofia, e apresentaram em forma de aulões para outras turmas e para professores. Hoje, eles estão em uma grande festa. Estão representando a sua turma e representando os países, mas eles sabem exatamente tudo sobre os países que eles estão representando. Então, se você perguntar sobre língua, economia, geografia, história, eles vão poder falar.

Eduardo: Qual foi o critério de seleção dos países? Eles próprios escolheram? Como é que foi?

Nós fizemos sorteio. Então, tem países que se repetem. Por exemplo, a Espanha e o Brasil tem tanto turmas do turno matutino quanto do turno vespertino.

Eduardo: e após essa pesquisa toda de conteúdo eles agora estão numa fase de esportes?

É, são várias modalidades: futebol, basquete, vôlei, xadrez, queimada. São várias modalidades onde os meninos se inscrevem, formam equipes dentro da turma. Às vezes a mesma equipe faz várias modalidades. Tanto equipes masculinas quanto femininas e tem também, no caso do vôlei, equipes mistas. Não fica só nas costas do professor de educação física. Cada turma tem um professor conselheiro. Então quando essa turma está jogando, o professor de história, o professor de filosofia, de matemática, ele está ali também dando apoio pra turma, se envolvendo.

Além da união da sala, os nossos alunos aprendem a trabalhar em grupo. Porque eles sabem que quando sair daqui vão pro mercado de trabalho e a gente não trabalha sozinho. Então a gente aprende a negociar ideias, a impor ideias. Aprende a jogar com relação a tudo. Ganhando ou perdendo os meninos ficam unidos. Eles aprendem isso aqui. É a união.

Agosto de 2010