Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Um pouco da história de Dona Ivone Lara, a dama do samba

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

Mariana Brasil: Conhecida como a Dama do Samba, Dona Ivone Lara já teve suas composições gravadas por nomes consagrados do samba, né, Dona Ivone? Como Caetano Veloso, Maria Bethânia, quem mais?

Dona Ivone: Caetano Veloso não só gravou música minha como é também meu parceiro. Nós fizemos “Força da Imaginação”.

Mariana: Tiveram outras composições também que ficaram muito conhecidas, né?

Dona Ivone: Nós tivemos “Sonho Meu”. Sonho meu foi gravado por Maria Bethânia, Gal Costa…

Mariana: Tem algumas curiosidadezinhas da senhora ter quase vindo morar aqui no Planalto Central.

Dona Ivone: Foi, porque eu era funcionária pública do Ministério da Saúde. E eu vinha pra Brasília. Mas acontece que quando eu fui pedir a minha transferência pra vir pra Brasília só faltava 1 ano pra eu me aposentar. Então, não foi aceito. Eu fiz vários trabalhos aqui pela Funarte. Eu fiz projeto Pixinguinha. Então eu vim aqui várias vezes fazer shows aqui em Brasília.

Mariana: Seus amigos, esses que ficaram aqui em Brasília, eles acreditavam que a Dona Ivone Lara, uma enfermeira, fosse criar um nome tão forte dentro do samba nacional?

Dona Ivone: Isso daí nem eu acreditava, viu. É que eu sou curiosa. Comigo não tem disso não. Eu corro atrás. Mas tem o seguinte, fui ter mais êxito depois que eu me aposentei em 1977. Aí eu me aposentei, não tive mais nada com repartição pública e fiquei à vontade. Me entreguei por completo à minha parte artística. Eu estou lançando um CD novo, que aliás é internacional. Chama-se “Nasci pra sonhar e cantar”. São 10 músicas inéditas e 4 regravações. O samba pra mim representa tudo, tudo, tudo!

Abril de 2002