Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Vozes de Brasília com Johnny Luna da Transamérica

profile

Memórias do Brasil

Descrição:

Eduardo Chauvet: E nós lançamos agora um novo quadro: Vozes de Brasília. Quem você ouve na cidade, no rádio e na TV, você assiste aqui, no Programa Alternativo. Começamos com Johnny Luna, coordenador artístico da Transamérica.

Johnny: Sempre fui muito ouvinte de rádio. Sempre escutava os DJs, os locutores de rádio. Apaixonado pelo rádio. Eu dizia “poxa, cara, que legal”. Ligava pra rádio e falava “quero ouvir tal música”.

Aí fui fazer Direito. No primeiro ano, eu disse: “por que eu estou fazendo Direito? Não tem nada a ver”. Aí fui fazer vestibular para jornalismo e falei: “é isso que eu quero fazer”.

Aí fui procurar estágio. As rádios que eu escutava… “vou passar lá para ver se tem alguma oportunidade pra mim”. Uns três meses depois, me chega um recado da minha mãe: “ó, ligaram da Transamérica pra você”. Cheguei lá me tremendo todo: “Você está contratado, agora vai ser estagiário da rádio”. Quando eu entrei no estúdio pela primeira vez eu via as pessoas que eu escutava na rádio e eu estava vendo ali ao vivo. “Isso aqui é uma maravilha”. Desde então eu não parei. O rádio é um vício.

2002 e 2003 eu fui pela Transamérica fazer cobertura do Ceará Music, que é o maior festival de música do país. Trabalhei em uma grande rede de rádio lá. Fiquei durante dois anos acumulando bagagem, aprendendo, trabalhando com promoção, trabalhando com departamento comercial… da vinheta ao faturamento.

Mudei para Londres, passei lá estudando inglês e fazendo web design. Resolvi aprender o inglês de vez e foi uma experiência maravilhosa. Não só o aprendizado da língua estrangeira mas também o aprendizado do ser humano. Você respeita pessoas de culturas diferentes, religiões diferentes, pensamentos diferentes, principalmente de educações diferentes. O que você quer para você é o que você quer para o próximo, né? Tem que ser mais ou menos assim que a vida tem que ser.

Tive a felicidade de voltar. Hoje estou coordenando a emissora, uma das sete emissoras da rede, uma das 30 afiliadas da Transamérica no Brasil inteiro.

Já entraram em uma rádio? Esse aqui é o aquário. Ali a Drica já preparando tudo. Nosso ouvinte Leonardo aqui. Mariana, que cuida da promoção. A Fabiana que cuida da parte digital, do transanet.com.br. Carlos Eduardo, o monstro do rádio, gravando a chamada da Copa do Mundo. Marcelo preparando as edições para a Copa do Mundo. Esse aqui é meu humilde cafofo. Aqui é onde a gente comanda toda a brincadeira da Transamérica. Minha amiga Drica, parceira de todos os dias.

Levar alegria para as pessoas é o que me dá mais prazer… saber que todos os dias, fazendo o meu trabalho, fazendo o melhor que eu posso e que alguém do outro lado do rádio está tendo um dia mais feliz e eu estou ajudando nisso.

Fevereiro de 2010